Eleições em Canaã: os pretos que se declaram brancos ou pardos

Na contramão do Brasil, em que crescem o número de candidatos negros, candidatos de Canaã renegam a própria cor e se declaram pardos. André Bombeiro, por exemplo, se declara branco

 

Canaã dos Carajás segue na contramão do Brasil. O país registrou, pela primeira vez, um número maior de candidatos negros do que brancos nas eleições municipais, o que mostra maior representatividade, tendo em vista que a população negra é maior que a branca no Brasil. Por aqui, no entanto, os candidatos a vereador que se declaram pardos são a maioria, seguido por brancos. Pretos ocupam somente a terceira colocação e representam somente 13% das candidaturas.

Os declarados pardos, 110 elegíveis, representam 51% das candidaturas. Brancos, 72 elegíveis, são 33%.

O curioso nisso são os candidatos notoriamente pretos que se declaram pardos. Alguns casos chamam atenção como o de Baiano do Hospital, que se declara pardo, mas é, evidentemente, negro. Outros casos são ainda mais icônicos: Daniel Pretin, Rubão da 80 e até mesmo Tonny Black se declararam pardos. Por quê?

O caso mais curioso, no entanto, é o de André Bombeiro. Negro, o candidato se declara branco no seu registro de candidatura. Teria o candidato cometido um erro no cadastro ou renegado a própria cor. Dificilmente saberemos.

O caso é que o racismo no Brasil existe de forma estrutura, o que piora tudo. O racismo é tão violento e poderoso que impede que muitos sintam orgulho da própria raça e queiram negar a cor da própria pele.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *