Vem pro meu mundo, coração

– Vem pro meu mundo.

– Vou.

– Vem agora.

– Tô indo.

– Chope, topa?

– Claro.

– Sushi?

– Não, não gosto de coisa crua.

– Esse é meu mundo também.

– Tá, tá… Eu como.

– O que tu gosta de fazer?

– Beber, pescar, comer, ir pro seu mundo.

Risos

– Coração, tem coisas que a gente não escolhe, viu? Tipo, por quem se apaixonar. E eu sou dessas que, sem perceber, vai na vibe da paixão e que liga e que não desiste. Viu, coração? Toma cuidado comigo. Não sou do tipo feita pra ser metade de ninguém. Só sei inteira. O meu mundo é esse.

Telefone mudo. Respirações. Escolhas.

– Topo.

– Topa o quê?

– Tudo.

– Tudo é muito. E eu sou do tipo que só aceita se for o mundo.

– Topo.

– Certo. Vem pro meu mundo, então.

– Vou. Mas antes, uma pergunta… Qual o seu Beatle favorito?

– O que é isso?

Silêncio.

Telefone desligado.

Não se falaram nunca mais.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *